MEDIUNIDADE… CORREIO DO CÉU

  • 08/11/2018
  • 0 Comentário(s)

MEDIUNIDADE… CORREIO DO CÉU

Muitas interpretações e especulações ainda são feitas a respeito da mediunidade, porém o que precisa ser esclarecido é que ser médium não é ser diferente ou mais evoluído que os outros – na maioria das vezes. Muitas são as interpretações dadas de forma distorcida fazendo com que muitas pessoas procurem as Casas Espiritas ou mesmo as que se dizem Espiritas, para ali buscarem elucidações das mais variadas para suas dúvidas, aconselhamentos inadequados entre outras tantas más compreensões.

Não raro vemos acontecer, mesmo no meio onde o estudo já é colocado de forma consciente, acontecerem fatos que levam muitos ditos trabalhadores médiuns espíritas, abandonarem os trabalhos que lhe são mostrados a realizar simplesmente porque não aceitam o chamamento para o contínuo estudo, chegando a acreditarem que estão sendo excluídos ou mesmo menosprezados em seu trabalho mediúnico numa determinada casa ou mesmo na forma como este se comporta durante o desenvolvimento dos trabalhos numa reunião de desobsessão.

Na condição de médium ostensivo, é extremamente necessário que aquele que se condiciona ao trabalho veja primeiro em si as condições em que ele se encontra, quais suas necessidades mento/morais que precisam ser trabalhadas para que não se perca durante suas muitas vezes extensas caminhadas nesse seguimento de trabalho cristão.

Em outra situação não menos comprometedora, o médium precisa entender que ao ser convocado ao trabalho, ele não estará ali na condição de escolhido de Deus, mas de um ser que por aquisição de muitos débitos em vidas pretéritas e até mesmo na atual, é chamado a assumir tal missão e cabe a ele se preparar da forma consciente, sabendo que lhe será exigido o máximo preparo possível para que ao ser feito um pedido de intercâmbio entre mundos simplesmente pra a aquisição de informações chulas, ele não se deixe levar pelo sentimento de “mago, adivinhão e outras coisas mais”; e acabe dessa forma trazendo mensagens muitas vezes geradas por espíritos menos esclarecidos que se encontram sempre à espreita fazendo com que ato contínuo o médium se perturbe e passe a se considerar importante e melhor que tantos outros gerando dessa maneira conflitos de grande monta capazes desestabilizar o trabalho de uma casa espirita que já detém no seu grupo meios determinantes de trabalho de auxílio aos que ainda se encontram presos ao emaranhado de perturbações de toda natureza.

Convém ressaltar, a mediunidade é o “Correio do Céu”, mas para que se obtenha mensagens edificantes e promissoras de evolução e auxilio verdadeiro ao próximo, faz-se preciso dotarmos nossos mensageiros de conhecimento real do que são as coisas de Deus; lembremos sempre a celebre frase “O Telefone Toca é de Lá pra Cá”.

Muita Paz e Esclarecimento a todos.

Pedro Aguiar.

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


 Locutor no Ar

Rádio Ismael

Online

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes